sábado, 13 de fevereiro de 2010

Campanha da Fraternidade 2010



Tema: Economia e Vida

Lema: "Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro" (Mt 6,24)



Alguns subsídios podem ser encontrados no link: http://www.cnbb.org.br/site/component/docman/cat_view/241-cf/242-cf-2010

3 comentários:

Abelardo disse...

Muito interessante, Gabriel, como vc ressalta a importância tanto da CF como tempo de reflexão das questões sociais como a importância da quaresma como um “tempo para se falar de penitência, de pecados, de espiritualidade, de encontro com Deus, devemos nos ater ao que importa: preparação para a Páscoa do Senhor.” Porém, vc as contrapõem como se fossem duas realidades diferentes, experiências essas que não são.
Quem mais vive de penitencia todos os dias por conseqüências dos pecados, especialmente, sociais de muitos? Quem tem mais fé e esperança no Senhor Jesus? Quem mais está preparado para a Páscoa do que aqueles que vivem em situação de morte? Meu querido, espanta-me como um cristão pode propor tal dicotomia. É nos pobres e marginalizados de hj que Jesus vive, morre e ressuscita, imprescindivelmente! Qualquer experiência fora desse paradigma, pode ser qualquer coisa, menos experiência Cristã.

silvio disse...

Concordo plenamente com o Abelardo.
Tu nao vais responder, Gabriel?

[gabriel] disse...

Olá Abelardo, desculpe a demora em responder. Meu acesso a internet e tempo disponível têm sido bastante limitados.

Pois bem, quando emiti tais opiniões minha visão era ligeiramente diferente da atual (que está incrivelmente mais conforme à sua e de Silvio). Algumas experiências que fiz nos últimos meses me fizeram entrar em um contato profundo com os mais necessitados e percebi neles um Cristo que meu orgulho me impedia de conhecer.

Hoje penso que a dicotomia proposta no artigo que você comentou não é totalmente verdadeira, mas também não é inteiramente falsa. Deve-se ter certa prudência ao tratar temas sociais no periodo quaresmal. A necessidade de tal cuidado é que não se dê prioridade apenas à visão social como uma busca da "matéria pela matéria" mas que a mesma esteja aliada ao real sentido da Quaresma que passa pela "busca por Deus" (que se faz através da realidade sensível - nesse caso, os problemas sociais).

Já vi e ouvi muitos cristãos aproveitando a Quaresma e os temas sociais propostos pela CF para fazer propaganda política ou disseminar idéias alheias a Fé Católica. Será que tais pessoas não estão em sintonia nem com a proposta da CF, nem com a da Quaresma?

um fraterno abraço