segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A um jovem que quer ser jesuíta

Abaixo, um esclarecedor e interessante texto sobre o que a Companhia de Jesus espera dos candidatos a ingressar nela. É baseado no pensamento do P. Arrupe tão difamado e combatido pelos tradicionalistas por ter sido o Geral responsável pela adequação da Ordem aos novos tempos (conforme o Vaticano II), é importante notar a seriedade e responsabilidade que se dá na qualidade dos novos membros e o quanto se espera que eles possam ajudar a Igreja a cumprir sua missão no mundo.


------------------------------------------------------------------

No curso de um entrevista, concedida pelo Pe. Pedro Arrupe, na época Padre Geral da Companhia, foi-lhe proposta a questão: "Que diria a um jovem que hoje pensasse entrar na Companhia?"
-"Eu lhe diria: Fique em casa, se essa idéia o torna inquieto ou nervoso. Só entre para a Companhia, se você amar a Igreja como mãe, e não como sogra. Não entre, se com isso você pensa fazer um favor à Companhia. Mas, venha, se para você o serviço de Cristo está no coração de sua vida. Venha, se você tem ombros bastante sólidos e espírito aberto; idéias claras e um coração maior que o mundo. Enfim, venha se você sabe brincar e rir com os outros, e às vezes, até de você mesmo".
Para ser admitido na Companhia, o jovem vocacionado deve preencher alguns requisitos fundamentais:
1. É necessário que leve intensa vida cristã (oração pessoal cotidiana, participação frequente na missa, leitura de livros espirituais) e participe ativamente de um grupo ou comunidade paroquial. Tenha experiências apostólicas válidas e um conhecimento adequado da Igreja, da Companhia e de si mesmo.

2. Tenha decidido a entrar na Companhia por si próprio, de sorte que sua vocação venha puramente de Deus e não por outras razões humanas.

3. Não seja arrimo de família.

4. Tenha terminado, pelo menos, o Segundo Grau.

5. Tenha boa saúde que o capacite para possíveis missões.

6. Tenha demonstrado um equilíbrio psicológico satisfatório.

7. Seja pessoa capaz de vencer na vida.

8. Possa discernir com seu orientador e verificar com ele se há crescimento na hostidade, amor à verdade, gratuidade, apostolicidade, gosto pela oração pessoal, capacidade de servir, aptidão para a vida comunitária e para uma obediência responsável na Igreja.

9. Tenha conhecimento adequado do carisma próprio da Companhia de Jesus e das exigências concretas que a consagração a Deus na Vida Religiosa impõe.

10. Seja acompanhado de perto por um orientador jesuíta e, se possível, faça alguma modalidade de Exercícios Espirituais. Para o candidato se conhecer melhor, o orientador pode sugerir algum teste de índole psicológica.

Nenhum comentário: