domingo, 18 de janeiro de 2009

Espiritualidade Inaciana

Como os meus leitores mais antigos devem lembrar, desde julho de 2007, faço acompanhamento vocacional com os jesuítas presentes na Região Amazônica através do encontros do GAVI (Grupo de Acompanhamento Vocacional Inaciano) onde tenho feito também o acompanhamento individual e desde o ano passado (2008) temos feito a extraordinária experiência dos Exercícios Espirituais Inacianos no formato de EVC (Exercícios na Vida Cotidiana).

Abaixo, posto um interessante resumo sobre a espiritualidade própria da Companhia de Jesus (os jesuítas), espero que todos leiam e se interessem em conhecer ou até mesmo vivenciar essa grande experiência de encontro com Deus.

----------------------------------------------------

O QUE É ESPIRITUALIDADE?
Quando falamos de Espiritualidade, o ponto principal é a experiência que fazemos de Deus. Espiritualidade é mais do que simplesmente rezar. É um modo de viver: eu vivo o que rezo e rezo aquilo que estou vivendo. E este modo de viver é o modo de viver de Jesus! Por isso, minha espiritualidade deve me levar a mergulhar na pessoa de Jesus, de tal maneira que eu me torne um com Ele, como Ele é um com o Pai. Este traço está sempre presente na espiritualidade e na oração de Jesus. "Eu e o Pai somos um" (Jo 10, 30); "Filipe, quem me vê, vê o Pai" (Jo 14, 9).

O QUE SÃO OS EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS DE SANTO INÁCIO DE LOYOLA?
Fruto da conversão de Santo Inácio, os Exercícios Espirituais propõem os assuntos sobre os quais ele refletiu, meditou e contemplou, como a indicação de atitudes e procedimentos que o moveram a mudar de vida e entregar-se a Deus. Santo Inácio percebeu que isto poderia ser útil para outros e por isso foi anotando tudo o que lhe parecia servir para mais tarde. Antes de ser escrito, portanto, o que aparece em seu livro foi vivido por ele. É fruto de suas experiências. A força dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio está, em grande parte, no fato do livro dos Exercícios ser antes de mais nada um manual prático, composto sem pretensões literárias ou de retórica, mas para servir de guia para os que desejam empenhar a própria vida, deste ou daquele modo, a serviço da maior glória de Deus e em prol de seus. Santo Inácio acentua o amor como doação mútua, como entrega de vida, manifestada sobretudo por obras de amor. Da parte de Deus, este amor são os dons que dele recebemos e, mais que estes dons, é ele que se dá a nós, com sua presença, atuação e reflexão nas criaturas. A consciência deste amor pede, de nossa parte, uma resposta de amor. Daí nasce a:

Oração de Santo Inácio

Tomai Senhor, e recebei
Toda a minha liberdade a minha memória também.
O meu entendimento e toda a minha vontade.
Tudo o que tenho e possuoVós me deste com amor.
Todos os dons que me destes com gratidão vos devolvo.
Disponde deles, Senhor, segundo a Vossa vontade.
Dai-me somente o Vosso amor,Vossa graça.
Isto me basta. Nada mais quero pedir.


A experiência dos Exercícios supõe muita generosidade e trabalho pessoal. Especialmente o exame da própria vida: como atuo? O que me move por dentro? Tenho consciência de tudo o que recebi do amor de Deus? Correspondo a este amor? Tudo isso implica numa longa caminhada. Porém, realizada com a ajuda da graça (que nunca falta!) e alguém mais experimentado (o que "dá os Exercícios"), é capaz de provocar mudanças decisivas.

Fonte: http://www.jesuitasamazonia.org/nossaespiritualidade.asp

Nenhum comentário: