sábado, 5 de julho de 2008

"Porque ele tem o emblema do Papa!"

Poderia ser uma notícia qualquer senão fosse uma demonstração pura de gratidão e afeição àquele que é o sucessor de Pedro e vigário de Cristo na Terra. Confesso que ao ler essa notícia, particularmente as frases dos chineses, fiquei profundamente emocionado e gratificado a Deus . Esse acolhimento (caridade, amor...) que é próprio dos discípulos de Cristo nos impulsiona a fazer o mesmo (seguindo justamente o exemplo Dele) com os outros... Uma visita aquele asilo próximo a sua casa, ou àquele abrigo de sem tetos, orfanato ou mesmo aquela senhora que tenta atravessar a rua.

Bem, abaixo a notícia que citei:

ÁSIA/CHINA - \"Dê-nos somente o saco vazio, sem nenhum grão de arroz, porque ele tem o emblema do Papa!\": o pedido das vítimas do terremoto de Si Chuan comovidas pela proximidade do Pontífice

Shi Jia Zhuang (Agência Fides) – \"Podem nos dar somente o saco? Mesmo que dentro não tenha mais nenhum grão de arroz traz impresso o emblema do Papa\": é o insólito pedido das vítimas do terremoto feito aos responsáveis e voluntários da Jinde Charity que trabalham na área violentamente atingida pelo terremoto de 12 de maio, na província de Si Chuan da China continental. A doação privada do Santo Padre já se transformou em arroz, que foi distribuído às vítimas do terremoto. Quando viram o emblema do Papa impresso nos sacos, todos ficaram maravilhados e emocionados. Graças ao boca a boca, muitos correram aos voluntários da Jinde Charity e fizeram este pedido: \"sabemos que não há arroz para todos, mas podemos até mesmo renunciar ao arroz, queremos somente o símbolo do Papa, vendo-o a nossa fome passará. Ele será emoldurado e ficará para os nossos filhos e netos… para manifestar a nossa gratidão, para nos sentirmos próximos do Papa. Por favor!\".

Na página que traz a lista dos doadores às vítimas do terremoto, feita pelo site da Jinde Charity (www.jinde.org/jinde-donor.asp?page=2) foi destacado o nome do Papa Bento XVI. Segundo o responsável pelo site, \"depois da publicação os nossos telefones não pararam. Recebemos muitos telefonemas, e-mails e faxes dos católicos chineses e também de não-católicos, que manifestaram gratidão ao Papa e uma grande emoção por senti-lo assim tão próximo”.

(NZ) (Agência Fides 04/07/2008)

Um comentário:

Júnio disse...

Esses chineses não sabem, mas eles têm uma verdadeira e imensa Fé. Uma Fé que nos trás profundos sentimentos, mas sentimentos puros de emoção que nos vêm sem nós pedirmos.

Viva o Papa!

Gabriel faço das minhas as suas palavras!