quarta-feira, 21 de maio de 2008

85 PERGUNTAS E RESPOSTAS (parte 9)

81. São Pedro condena a tradição e diz: "Sabendo que näo foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vä maneira de viver que por tradiçäo recebestes dos vossos pais" IPd. 1:18.

Esta não é uma condenação das tradições cristãs, mas de doutrinas de quem são Pedro escreveu, e passou para eles através da tradição humana de seus pais. Estas eram as tradições que nosso Senhor condenou em Mt. 15:3.

82. Eu admito a força das tradições apostólicas pelos cristãos primitivos. Mas eles poderiam estar certos como as que temos hoje?

As tradições apostólicas eram separam da fé cristã? É impossível saber toda a verdade cristã? Cristo quis dizer isto quando Ele disse que Ele estaria com a Igreja todos os dias até o fim do mundo? Ou você diria que Ele quis dizer isto, mas não pôde realizar? Ele enviou a Igreja para ensinar todas as coisas, contudo você diz que é impossível hoje. Esteja certo que a Igreja católica tem todas as tradições necessárias encarnadas em seus ensinos. Dentro de sua história, cada geração teve bispos que ensinaram aos homens fiéis que ensinaram outros. Mas você recusa ser ensinado pela Igreja. Você confia em seu próprio julgamento falível. E se você adotar este método você nunca estará seguro, não só das tradições cristãs, mas até mesmo da verdadeira doutrina cristã ser derivada das Escrituras.

83. Você continua insistindo, não só na tradição, mas também na autoridade pedagógica de sua Igreja. Por que segue as interpretações dela?

Porque nós não podemos seguir a interpretação dada por qualquer outra pessoa. Todos os ministros que criticam a Igreja católica dizem que ela é falível. Só a Igreja católica diz que é infalível e prova isso. Eu prefiro seguir um guia tão seguro. Quem recusa aceitar isso, está preso a doutrinas humanas.

84. Os leigos não tem tanta inteligência quanto os padres?

Aparte do fato que os padres dão, não suas próprias idéias humanas, mas os ensinos da Igreja católica, é certo que o leigo não pode saber assuntos teológicos como os padres, até mesmo como você não é bem familiarizado com jurisprudência e cirurgia como os advogados e doutores. O especialista em um assunto, por anos de estudo, sabe mais de um assunto que o homem na rua. Se um homem comum está tão sujeito ao erro na interpretação da lei humana, como ele pode ter a vaidade de pensar saber a interpretação de legislação divina?

(continua)

Nenhum comentário: