sexta-feira, 23 de maio de 2008

85 PERGUNTAS E RESPOSTAS (parte 10 - final)

85. Que qualificações especiais têm a Igreja católica na interpretação das Escrituras?

(1) o NT foi escrito por membros da Igreja católica. Ela existiu antes que uma linha do NT fosse escrito. O protestantismo entrou em cena muitos séculos depois. Os Evangelhos realmente são os documentos familiares da Igreja católica, e ela só, possuindo as tradições familiares, pode interpretar o que esses documentos familiares realmente significam. (2) a Igreja católica preservou a Bíblia cuidadosamente e ciosamente pelas eras, de forma que os protestantes não teriam nenhum Evangelho se não fosse escrito por ela. (3) ela foi muito mais fiel a Escritura que quaisquer das Igrejas protestantes. Ainda muitos líderes protestantes estão preparados para explicar a Bíblia perante a ciência, a Igreja católica sempre disse que tudo o que a Bíblia diz deve ser entendido segundo o sentido original. (4) as Igrejas protestantes são separadas umas das outras porque cada uma interpreta a Bíblia de acordo com si própria. (5) a Igreja católica foi estabelecida por Cristo como regra de fé, e Ele declarou que um homem será pagão se ele não ouvir a Igreja. A Igreja católica é a única intérprete qualificada da Escritura.
86. A Bíblia nos diz que provemos todas as coisas. ITs. 5:21. Os membros da Igreja católica aceitam seus ensinos sem examinar a Bíblia.
Você examinou todas as coisas? Suas próprias interpretações fantásticas mostram que você não examinou. O texto que citou tem um significado muito diferente do que você atribui. Se refere para administrar. O texto completo, "Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal." Em outras palavras, "Reflita, teste, examine sua consciência antes de você agir, e faça a coisa certa". Da mesma maneira, são Paulo disse que aquele que deseja receber a santa Eucaristia "Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste päo e beba deste cálice." ICo. 11:28. Sua interpretação dos ensinos católicos é da mesma maneira fantástica. A Igreja católica não exige que seus membros dela não provem nada.

Ela quer que eles examinem as razões para sua fé católica, e provarem os ensinos da Igreja. Nós provamos que ela é historica, bíblica e logicamente, a única Igreja possível. Então quando ela fala no Nome de Cristo nós aceitamos os ensinos dela. Se eu consulto um doutor que eu conheço ser competente, eu aceito suas decisões. Eu não discuto e debato suas decisões. Assim, uma vez eu sei que a Igreja católica é divinamente qualificada para falar a verdade em assuntos religiosos, eu aceito suas decisões. Nada poderia ser mais sábio que isso. De fato, seria loucura fazer o contrário.

O que os não-católicos dizem sobre o protestantismo e a Bíblia:

Sobre a "Bible League," o dr. Booth diz:

"Se as agressões às Escrituras continuarem, virá o tempo quando quem for fiel a Deus terá um refúgio, e será a Igreja católica romana".

Diz o rev. C. Tinsley, um ministro metodista,:

"A Bíblia é um livro muito embaraçoso por causa de suas muitas contradições".

Na "History of Literature", de Hallam, lemos:

"A tradução do VT e NT por Lutero é mais renomada pela pureza da linguagem alemã que por sua aderência para o texto original. Simon foi acusado de ignorância do hebraico e quando vemos o quanto ele chegou no conhecimento do hebraico e grego, e em seu uso, vemos que ele foi muito avançado".

O rev. Dr. Aked, ministro batista, escrevendo em "Appleton?s Magazine," setembro. , 1908, disse:

"Nas páginas da versão protestante da Bíblia será achado erros históricos, enganos aritméticos, inconsistências e contradições múltiplas, e, o que é longe pior, a pessoa acha que os crimes mais horríveis são cometidos por homens que falal: ?Deus disse,' em justificação de seus terríveis atos. Além disso, a Bíblia inglesa é uma versão de uma versão que é uma tradução de uma tradução. Veio do hebraico, grego e latim em inglês. Em todas suas fases antigas foi copiada à mão de um manuscrito a outro por escritores diferentes, um processo que resultou em muitos enganos".

O Bispo anglicano de Londres, Eng. , dr. Ingraham, diz:

"No momento presente, só há uma Igreja na Inglaterra que oficialmente aceita as Escrituras como a Palavra infalível de Deus, e esta Igreja é a Igreja de Roma".

Dr. Decosta disse:

"A Igreja de Roma foi, antes do inglês ser descoberto e os protestantes, a única defensora da Bíblia em sua integridade e totalidade".

A rev. O. J. Nelson, de Bellingham, Wash. , diz: "No sentido exato, ninguém além dos católicos tem uma Bíblia infalível e ninguém além dos católicos podem ser chamados de cristãos ortodoxos. . . só há uma Igreja cristã de realidade e autoridade consistente e é a Igreja católica".

Charles Buder, em sua "Horae Biblicae", " diz:

"Pelas escritas sagradas que contêm a Palavra de Deus, e pelas tradições, nós estamos endividados, sob a Providência, pelo zelo e esforço dos padres e monges da Igreja de Roma".

O crítico bíblico protestante, George Campbell, diz:

"A vulgate pode ser dita, no geral, uma versão boa e fiel".

Um editorial no New York "Sun", diz:

"O tempo está vindo, se, realmente, já não veio, quando estas Igrejas definitivamente e decididamente têm que se perguntar se a Bíblia é de Deus ou do homem. E neste campo, o papa é o único e exclusivo campeão da Bíblia como a Palavra de Deus".

O rev. dr. A. S. Crapsey, escrevendo a "Free Religious Association":

"A maioria das denominações protestantes está retornando, voltando para os católicos. Eles estão perdendo sua liderança intelectual por não manter passo com os estudiosos. O protestantismo seguirá e obedecerá a lei da gravitação, desintegrará, e assim perderá todo o poder ".

O bispo metodista, Dr. Seliew,:

"O espírito do protestantismo está declinando na América com o progresso do catolicismo. Está morrendo, e logo será uma coisa do passado".

Autoria: Fr. Chas. M. Carty Rev. Dr. L. Rumble, M.S.C. Copyright 1976 by TAN Books and Publishers, Inc.

Originalmente publicado por Fathers Rumble and CartyRadio Replies Press, Inc.

St. Paul, Minn., U.S.A.Complete e não abreviado

IMPRIMATUR: Joannes Gregorius Murray, arcebispo de Sancti Pauli


fonte: (de 81 a 85) http://www.veritatis.com.br/article/180

Nenhum comentário: