sexta-feira, 14 de março de 2008

85 PERGUNTAS E RESPOSTAS (parte 7)

61. Deus nos deu cérebros para pensar por nós mesmos. Nós não precisamos de ajuda para entender as Escrituras.

Deus deu cérebros aos homens antes de Ele viesse lhes ensinar, e Ele veio ensiná-los justamente porque seus cérebros não podiam descobrindo as coisas que podiam lhe trazer a paz. Se você diz que Seus ensinos revelados nas Escrituras junto com nossos cérebros são o bastante, esses mesmos ensinos revelados mostram que não são. Até mesmo na velha lei, Deus disse, "Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos." Mal. 2:7. Na nova lei, Cristo enviou a Igreja para ensinar os homens e transferiu para ela a autoridade que Deus deu aos sacerdotes da velha lei. No NT, nós vemos Felipe, o diácono, dizendo:"E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês? E ele disse: Como poderei entender, se alguém näo me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse".Atos 8:30. Também, são Pedro refuta suas idéias explicitamente. "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretaçäo". IIPd. 1.20.

62. São Pedro queria dizer que os profetas não profetizavam por seu próprio desejo, mas pelo Espírito Santo. Ele não se refere a interpretação por nós.

Seu próprio bispo protestante Ellicott diz destes versos. "As palavras ‘interpretação privada' poderiam significar que os escritores sagrados não faziam sua profecias pela interpretação privada, mas por inspiração divina. Mas este não é o significado. O significado real é que o leitor não deve pensar interpretar em particular pelo cérebro humano".

63. Qualquer homem que pensa pode interpretar qualquer coisa.

Ele não pode. As mesmas leis do estado não estão sujeito à interpretação de cada e todo cidadão. Há o perigo de se pensar equivocadamente. Nos assuntos de direito civil, consulta-se um advogado que conhece prática legal e estatutos paralelos. Quem lhe dá o direito para ter maiores liberdades com legislação divina? Um homem que não conhece nada de hebraico ou grego, e não conhece exegese bíblica, interpreta erradamente o sentido das Escritura em centenas de lugares.

64. Cristo não prometeu que Ele enviaria o Espírito Santo para nos ensinar toda a verdade?

Ele não prometeu que o Espírito Santo ensinaria cada indivíduo separadamente. Se todo indivíduo estivesse sob a direção do Espírito Santo, todos que leram as Escrituras deveriam vir à mesma conclusão. Mas eles não fazem. Os caos horroroso sobre o significado das Escrituras são a prova de que o Espírito Santo não escolheu este meio de levar as pessoas à verdade. É blasfêmia dizer que o Espírito Santo não conhece Sua própria mente e que Ele leva os homens à contradição. Cristo prometeu preservar a igreja como uma Igreja pela direção do Espírito Santo, e a única Igreja da qual mostra sinais de ter sido preservada é a Igreja católica. O indivíduo é até certo ponto guiado pelo Espírito Santo à santidade, mas no conhecimento de verdade revelada ele será guiado pela Igreja católica que Cristo enviou para ensinar todas as nações.

65. Eu não vejo a necessidade de aprender para entender uma história simples para pessoas simples.

A Bíblia não é uma história simples para pessoas simples. Nós vivemos milhares de anos depois de que a Bíblia foi escrita, e nosso idioma e linguagem são agora muito diferentes. Nenhum livro escrito em uma época é fácil para época. O estudo das línguas antigas está disponível a alguns. De qualquer maneira, Deus nunca pretendeu que a Bíblia fosse o guia exclusivo da religião durante todo o tempo. Cristo ensinou oralmente e com autoridade, e Ele enviou a Igreja para ensinar da mesma maneira e com a mesma autoridade.

66. Como ajuda falar o hebraico ou grego? Porque alguém tem que saber o que as palavras originais significaram na língua original na qual as Escrituras foram escritas?

Um conhecimento de hebraico e grego mostra que os tradutores nem sempre acharam uma palavra inglesa para expressar o exato sentido do original. Deus inspirou os pensamentos dos escritores originais, não o trabalho dos tradutores. E se você ler uma sentido nas Escrituras que Deus não disse, você já não tem a Palavra de Deus.

67. Cristo escolheu pescadores pobres, não homens instruídos.

Ele os treinou pessoalmente, e infundiu nem suas mentes um conhecimento exato de Sua doutrina. Nós não podemos dizer que temos recebido uma revelação semelhante, porque nós não deveríamos nos comparar com eles.

68. Então os católicos têm que acreditar no que o padre lhes fala

O padre não pode falar para as pessoas só o que ele gosta. Ele é ensinado a falar o que o Cristo ensinou, e que foi ensinado no Nome de Cristo pela infalível Igreja católica .

69. Sua Igreja tem medo que as pessoas formem opiniões?

Se nós vermos que algumas das pessoas formaram opiniões próprias da leitura particular das Escrituras é preciso ter medo. O método de Cristo foi estabelecer uma Igreja pedagógica. Os protestantes têm um método peculiar, mas você não pode culpar a Igreja católica por não usar o método protestante, um método que conduziu para a incerteza e incredulidade.

70. Admitindo a necessidade de direção, nossos ministros protestantes não são tão capazes quanto os padres católicos em nos falar das Escrituras?

Eles poderiam mentir, se os padres não tivessem uma infalível Igreja católica para os guiar. A Igreja católica tem a ajuda especial do Espírito Santo, e o padre tem a ajuda dela ao falar de doutrinas e a tradição católica constante como uma proteção. Mas seus ministros protestantes não dizem ser os porta-vozes de uma Igreja infalível, mas em seus princípios eles têm que admitir que eles estão possivelmente errados. De fato, e onde todos os padres são de acordo nos ensinos essenciais das Escrituras, seus ministros vêm a todos os tipos de conclusões contraditórias. A unidade do ensino entre padres católicos é uma indicação da capacidade do caos que prevalece fora da Igreja católica. Mas a capacidade dos padres católicos tem pouco a ver com ensino autorizado. É derivado da autoridade da infalível Igreja católica.

(continua)

Nenhum comentário: