sábado, 23 de fevereiro de 2008

85 PERGUNTAS E RESPOSTAS (parte 1)

-----------------
Artigo bem interessante, esclarece facilmente alguns pontos confundidos por alguns não católicos. Vou postar aqui por partes para facilitar a leitura.
-----------------

Autoria: Fr. Chas. M. Carty Rev. Dr. L. Rumble, M.S.C. Copyright 1976 by TAN Books and Publishers, Inc.

Originalmente publicado por Fathers Rumble and CartyRadio Replies Press, Inc.
St. Paul, Minn., U.S.A.Complete e não abreviado
IMPRIMATUR: Joannes Gregorius Murray, arcebispo de Sancti Pauli
Autor: Fr. Chas. M. Carty Rev. Dr. L. Rumble
Tradução: Emerson de Oliveira
Fonte: http://www.veritatis.com.br/

1. Em um folheto li que a Igreja católica é acusada de destruir a Bíblia.

Sim. A Igreja é acusada de odiar a Bíblia, destruir a Bíblia, manter a Bíblia afastada das mãos das pessoas, de queimá-la onde quer que e sempre que ela fosse achada e de mantê-la no idioma morto do latim para que a maioria das pessoas nem não pudesse ler nem entender. E tudo isso ela fez (assim eles dizem), porque ela sabia que suas doutrinas dela são opostas à Palavra de Deus, e que ela tem dogmas e credos que não poderiam se manter em pé perante a Santa Escritura. Mas na realidade a Bíblia sempre estave disponível às pessoas e muitas edições apareceram antes da Reforma.


2. A grande revolta contra a Igreja romana não deixou as pessoas verem como elas tinham sido enganadas pela Igreja?

Muitos acreditam que pôr a Bíblia nas mãos das pessoas provocou a Reforma. A multiplicidade de religiões cristãs foi provocada pondo a Bíblia nas mãos das pessoas sem intérprete formal do que as Escrituras estavam dizendo. A Bíblia estava nas mãos das pessoas muito antes da Reforma como você pode observar em outro lugar por declarações neste folheto.

3. Estudiosos reais e honrados acreditam nas declarações protestantes atuais contra a Igreja pela atitude dela com Bíblia?

Dr. S. R. Maitland, secretário protestante para o Arcebispo de Canterbury, mostra a opinião comum das pessoas que acreditam que tais acusações são por causa da tradição passadas desde a "Reforma" por pastores, professores e pais; por sermões, catecismos, jornais, rádio, ficção, e história. Eles acreditam pela tradição que monastérios e conventos eram pias de iniqüidade e corrupção; ou que os católicos pagavam dinheiro para ter seus pecados perdoados, etc. O protestante considera que o catolicismo de antes da reforma foi em grande parte uma falsificação da história e todo o bem que a Igreja fez foi mal interpretada, mal julgou e falsificada, como o dr. Maitland e outros estudantes de história admitiriam depois de seu estudo das fontes. Seria bom para os leitores deste estudo investigarem e, se fizerem assim, chegarão à conclusão da história, contada sobre Charles II, o alegre rei da Inglaterra. Charles II propôs aos homens instruídos e científicos de sua corte o seguinte problema : "como é que um peixe morto pesa menos que um vivo?" Os estudiosos discutiram a séria dificuldade e escreveram muitos artigos para ganhar o favor do rei, mas eles não vieram a nenhuma solução satisfatória do problema. Finalmente, aconteceu a um dos cientistas testar se um peixe morto pesa menos que um vivo; e, claro que, ele descobriu a piada; pois o peixe pesa exatamente o mesmo, morto ou vivo. As pessoas agem da mesma maneira crédula quando tratam de declarações relativas à Igreja Cristã mais antiga do mundo. Seria bem melhor investigar e remover as montanhas de abuso, calúnia, e falsa suposição.

4. Os livros em nossa biblioteca pública dão testemunho que sua Igreja é a inimiga da Bíblia.

Por uma tranqüila consideração dos fatos da história e uma mente aberta, você verá que a Igreja católica não foi inimiga da Bíblia porque ela foi o pai, a autora e fabricante da Bíblia; ela a guardou e defendeu pelas eras contra quem quisesse destruir a Bíblia; ela a protegeu e impediu que o homem alterasse seu conteúdo; ela fundamentou suas doutrinas na Bíblia, ela, de todas as Igrejas Cristãs no mundo tem o direito de chamar a Bíblia - O SEU PRÓPRIO LIVRO—; ela pode ostentar para o mundo que só ela possui a verdadeira Bíblia e a Bíblia inteira não de 66 livros mas 73 livros, e as cópias das Escrituras fora da Igreja estão em parte incompletas e defeituosas da verdade, é verdade porque vem da Bíblia que a Igreja preservou dos dias dos Apóstolos que foram os autores do NT.

5. Nós podemos ter uma Bíblia sem uma Igreja.

Você não pode, pois o bom senso lhe diria que o que vem primeiro é a Igreja e então seus escritos. Não devemos colocar o carro na frente dos bois. A Igreja judaica ou sinagoga existiram antes de Moisés escrever uma única linha do VT e de igual maneira a Igreja católica existiu antes que uma única linha do NT fosse escrito. O Dia de Pentecostes e o nascimento do Cristianismo, não vieram do Espírito Santo na forma de um livro, porque não havia nenhum livro como o que Johannes Jorgensen, o famoso escritor convertido de Estocolmo, Suécia, declara. O Espírito Santo veio na forma de línguas de fogo que simbolizam que o cristianismo não seria divulgado por escritos mas pela palavra falada. É interessante notar que a Divina Providência fez a sinagoga judaica proteger o VT de alteração e é lógico e razoável que a Igreja que deu a Bíblia para o mundo deveria ser criada por Deus para preservar e guardar os escritos inspiradas do NT.

6. A Bíblia foi dada ao mundo por Deus?

A Bíblia não foi dada ao mundo por Deus numa placa de ouro a um menino de 15 anos, Joseph Smith, como o suposto livro dos mórmons. Não apareceu de repente na Terra ditada por um anjo ou serafim, mas foi escrita por homens como nós que usaram caneta ou cana para escreverem em pergaminhos nas línguas originais do oriente. Eles foram divinamente inspirados, mas eram autores humanos escolhidos por Deus para o trabalho.

7. A Bíblia foi escrita toda de uma vez por um homem?

NÃO. Durante aproximadamente 1500 anos decorreram entre a escritura de Gênesis (o primeiro livro do VT) e o Apocalipse ou Revelação de são João (o último livro do NT). A palavra Bíblia vem da palavra "biblia", plural grego que significa "livros". A Bíblia não é um único livro mas vários livros escritos em momentos diferentes por homens diferentes. Se você vivesse na ocasião que Moisés morreu tudo o que você teria da Bíblia seriam os primeiros cinco livros do VT, escritos pelo próprio Moisés. Seus escritos formaram o primeiro registro da Palavra inspirada.

8. Em que idioma foi escrita a Bíblia?

Não será ilógico dizer que a Bíblia não foi escrita originalmente em inglês como tantos parecem acreditar e julgar de seus argumentos. Alguns acreditam que as Escrituras foram escritas primeiro em inglês e então foram divulgadas nos idiomas bárbaros de latim, grego ou hebraico por causa dos estudiosos inquisitivos e críticos. O VT foi escrito no hebraico e o NT foi escrito em grego. O texto hebraico do VT foi traduzido em grego, antes de Cristo por 70 tradutores.

9. Quando o VT foi compilado?

O fato que o VT já foi traduzido em grego mais de 100 anos antes de Cristo, indica que o texto hebraico original existiu muito tempo antes daquele tempo.

10. O que você quer dizer pela Bíblia de Septuaginta?

Por causa da "Dispersão" dos judeus e sua familiaridade crescente com grego que então foi o idioma universal, era necessário fornecer aos judeus uma tradução do VT hebraico no idioma grego. A primeira tradução grega foi acabada por 70 tradutores que trabalharam em Alexandria. Septuaginta quer dizer 70 em latim e foi o nome da primeira versão grega. Nosso Senhor e os Apóstolos usaram esta versão sempre que eles se referiram às Escrituras. Contêm o número católico de livros do VT, isto é, 46 e não somente 39, como achada hoje nas Bíblias protestantes. A versão da Septuaginta usada por Cristo e os Apóstolos foi começada aproximadamente em 280 anos antes de Cristo e terminou no próximo século. Era a Bíblia reconhecida de todos os "judeus da Dispersão" na Ásia, como também no Egito, e não só foi usado por Cristo, os apóstolos e os evangelista mas pelos judeus e gentios e cristãos no começo do cristianismo. É desta lista de 46 livros que Cristo e os escritores de NT citam quando se referem ao VT. Das 350 citações do VT achadas no NT, 300 são diretamente da Bíblia da septuaginta grega. Pope, o estudioso bíblico em seu livro "Aids to the Bible" i. , 54, menciona 18 passagens citando Sabedoria, Eclesiástico e Judite, livros rejeitados pelos reformadores. Foram conhecidos dos antigos cristãos de Roma com os 7 livros rejeitados pelos protestantes, pois os afrescos das catacumbas mostram Susana e os anciões como também Moisés e Jonas. Os escritores dos primeiros três séculos citam ou aludem aos livros eliminados da versão protestante.

(continua)

Nenhum comentário: