quinta-feira, 10 de maio de 2007

breve comentário sobre as relações entre a Fé e a Razão

Gostaria de pedir desculpas pela demora nas postagens, eu tive uns problemas de saúde que me impediram de exercer qualquer atividade intelectual nas últimas semanas. =/
No sábado passado (05/05) concluímos o primeiro grande tema dos encontros da Crisma de Adultos (Fides et Ratio). Foi uma série de 3 encontros onde discutimos entre as relações entre a Fé e a Razão no mundo atual.
Nos dois primeiros encontros discutimos sobre a busca da Verdade através da Razão. Com perguntas do tipo: O que é a Verdade? Existe mais de uma verdade? Percebemos que no mundo atual a verdade é tratada como algo relativo, que depende do ponto de vista e da experiência pessoal de cada indivíduo. O reflexo deste pensamento é evidente na enorme variedade de doutrinas e sistemas teológicos existentes atualmente. Entretanto, personagens importantes da filosofia e teologia como Aristóteles, santo Tomás de Aquino, santo Agostinho e João Paulo II (na encíclica Fides et Ratio) afirmam e demonstram que existe apenas Uma Verdade e que esta vem de Deus.
Como explicar a enorme diversidade de pensamentos contraditórios nos sistemas modernos? Partindo do princípio de que o objetivo primordial da filosofia é tentar explicar as questões fundamentais da existência humana (por que estamos aqui? o que acontece após a morte?), chegamos à conclusão de que os sistemas filosóficos são meras tentativas de explicação desses questionamentos (normalmente com base naquilo que o homem sabe sobre si mesmo, ou que ele observa no mundo em que vive). A contradição entre estes sistemas é fruto da limitação humana de não poder enxergar aquilo que é sobrenatural e que, por tanto, está acima de suas capacidades cognitivas. O ser humano em diversos momentos possui uma visão distorcida da Verdade Última que podemos supor como um fruto de sua arrogância em saber.
Através da metafísica de santo Tomás de Aquino sabemos apenas a razão não basta para conhecermos a verdade. Pois, como ela está além de nossas capacidades racionais é necessário ainda ter Fé. O conhecimento da Verdade se dá no termo médio entre a Fé e a Razão, pois, através de eventos sobrenaturais, ou seja, acima das leis naturais conhecidas pelo homem que Deus também se manifesta.
Usualmente, o homem tende a cair no erro do fundamentalismo, ou tende seguir somente a Razão ou tende seguir somente a Fé. Temos a partir daí um fanático ateu ou um fanático religioso, onde os dois possuem visões incompletas do mundo e da Verdade Divina. A Razão e a Fé foram instrumentos (dons) concedidos por Deus para que pudéssemos novamente encontrá-lo e assim participarmos da sua Salvação.

2 comentários:

Daniel Costa disse...

Muito Bom o Comentário.
Realmente eu acredito que seja nescessário have uma integração entre o a fé a razão, e não apenar ser apenas totalmente pró um ou o outro.
Se fomos agraciados com tais Dons, temos que fazer bom uso dos mesmos.

Anônimo disse...

Por que nao:)